A tragédia no CT do Flamengo levanta uma questão: O que fazer para diminuir o risco de incêndio em um ar-condicionado?

11/02/19 às 21h21
Atualizado em 14/02/19 às 17h28

Com informações do Manual Ar-condicionado Split Consul

 Caso seja confirmado no laudo pericial que realmente esta tragédia tenha sido causada por problemas em um aparelho de ar-condicionado, mais uma vez o nosso amigo de todos os verões seria transformado no vilão de uma triste história.
O tecnólogo em eletromecânica, Vitor Mangrich, elenca alguns cuidados que podem ajudar a evitar uma tragédia:
1 – Usar fiação e disjuntores adequados ao aparelho que será instalado, seguindo o manual do fabricante pois, fios finos demais com disjuntores incorretos, podem causar o incêndio;
2 – O ar-condicionado deve ter uma rede elétrica isolada dos outros equipamentos da casa e devidamente aterrada para proteger as pessoas de descargas elétricas;
3 – O ar-condicionado deve ficar longe de produtos inflamáveis e botijões de gás;
4 – Limpar periodicamente os filtros do aparelho para evitar sobrecarga e possível superaquecimento;
5 – Caso o disjuntor esteja desarmando, verifique o real motivo pois, muitas vezes, isso acontece ao substituirmos um aparelho antigo por um novo mais potente, o que exige uma fiação mais grossa para uma corrente elétrica maior, ou seja, colocar um disjuntor de maior capacidade sem trocar a fiação, levará ao derretimento do isolamento dos fios e a um curto circuito e assim, o incêndio é certo;
6 – Desligue imediatamente o aparelho caso escute ruídos anormais durante o funcionamento do mesmo.
Vale ressaltar que ao fazer qualquer intervenção em um equipamento elétrico, a rede elétrica deve estar desligada e as pessoas próximas devem ser avisadas.
A instalação e a manutenção destes equipamentos devem seguir o manual dos fabricantes, sendo importantes tanto a realização como a orientação por profissionais qualificados.

Vitor Mangrich

Consultor Técnico