Com uso de drone, fiscais acreditam ter encontrado origem da fumaça que atinge região

31/05/20 às 17h17
Atualizado em 31/05/20 às 17h55

Foto: Divulgação/Faaci

 Com uso de drone, a Fundação da Área Costeira de Itapema (Faaci), identificou que pequenos focos de incêndio em plantações de cana e eucalipto, localizadas nos bairros Alto Perequê, em Porto Belo e Santa Luzia, em Tijucas são às responsáveis pela fumaça registradas todas as noites na região. O problema, que intriga moradores há pelos menos 30 dias, tem tirado o sono de muita gente, principalmente quem mora no final da Meia Praia. No sábado (30), já era possível sentir o cheiro forte de queimado e ver a fumaça até mesmo do bairro Morretes.


Segundo o presidente da Faaci, Raphael Voltolini, ofícios serão encaminhados para fundações ambientais dos dois municípios na próxima semana. “Nossos fiscais verificaram que a fumaça que está atingindo a nossa região não é oriunda de Itapema. Na sexta feira ainda tentamos junto a rua 306 fazer um voo com drone para verificar se conseguiríamos averiguar alguma novidade em relação aos focos, mas em decorrência dos ventos fortes não conseguimos. Segunda feira se o tempo ajudar iremos fazer esse sobrevoo e verificar se encontramos algo novo”, salienta.


Mas, além dos focos, a questão das turfas (camada de materiais parcialmente decompostos orgânicos que se inflama com facilidade), também foi apontada como uma das possíveis causas da fumaça. Em 2011, esse problema ocorreu em Itapema e persistiu na época por 11 dias até a área, onde ocorreu o incêndio dos dois hectares de reflorestamento de eucalipto, ser encontrada. O biólogo da Faaci, Rodrigo Bicudo, explica que esses pontos de turfas, embora em grandes áreas, também são monitorados. Mas, reforça que com a estiagem e os recentes casos de incêndios nas vegetações da região, associada à falta de chuvas, mais os ventos fortes que levam fuligem para vários lugares, provocam mais focos, muitas vezes de difícil acesso. “O que estamos vendo é um efeito cumulativo de vários incêndios durante os últimos meses e o tempo muito seco que não deixa essa "fuligem" ir embora. Sem a chuva não limpa a atmosfera. Tem acontecido muitos incêndios acidentes na região de Porto Belo e Tijucas”, diz. Uma área de desmatamento, próximo a marginal da BR-101, em Porto Belo, no sentido Norte, também foi apontada como foco de incêndio provocador da fumaça. De acordo com o diretor da Defesa Civil de Itapema, Cabo Motta, há informações que ocorrem queimadas naquele lugar. Ele repassou o caso para a Polícia Ambiental.

Fonte: Visor Notícias