Defesa da assassina de grávida em Canelinha pede transferência de presídio após ameaças

20/11/20 às 16h16
Atualizado em 20/11/20 às 16h19

 A defesa de Rozalba Maria Grime pediu para que ela seja transferida ao Presídio Feminino da Canhanduba, em Itajaí. A mulher é responsável pelo assassinato da grávida de Canelinha, Flavia Godinho Mafra. Segundo a defesa, Rozalba teria sido ameaçada de morte no Presídio Regional de Tijucas, onde está atualmente.

“Fiquei sabendo através de um agente penitenciário. Fui até lá e conversei com o chefe de segurança e ele me garantiu que ninguém encosta um dedo nela”, salienta o advogado Rodrigo Goulart, responsável pela defesa de Rozalba.

Atualmente, ela está isolada em uma cela sozinha e só tem contato com as outras presas na hora das refeições. Ela não sofreu nenhuma tentativa de agressão, mas o advogado teme que as outras presas possam tentar algo contra Rozalba como forma de vingança pelo assassinato. A defesa também suspeita que uma facção possa pedir a morte da detenta.

Segundo o advogado, Rozalba já havia sido transferida ao Presídio Feminino de Chapecó, posteriormente foi para a Canhanduba e está novamente no Presídio Regional de Tijucas.

“Acredito que será acatado [o pedido] pois o Presídio da Canhanduba é mais completo. Ali foi feito de forma provisória o isolamento para ela”, pontua Goulart.

Cabe a Justiça analisar o pedido da defesa de Rozalba.

Fonte: Jornal O Município de Brusque