Indústrias calçadistas fecham e demitem mais de 1.200 funcionários em São João Batista

26/03/20 às 14h14
Atualizado em 26/03/20 às 15h04

Foto: Divulgação

 As paralisações nos setores do comércio por medidas governamentais visando conter a proliferação do novo coronavírus causou a demissão de mais de 1.200 funcionários pelo fechamento das fábricas de calçados em São João Batista.
Os dados foram divulgados pelo Sindicato das Indústrias de Calçados (Sincasjb). A principal feira do setor também foi afetada, tendo que ser transferida para o mês de novembro.

Na visão do presidente do Sincasjb, Almir dos Santos, a paralisação das indústrias e comércio aconteceu de forma precipitada.

 

"Mesmo entendendo a gravidade do coronavírus, isso prejudicou demais a economia. O fechamento do comércio, as indústrias tiveram grande prejuízo com cancelamento de pedidos”
Almir Santos Presidente Sincasjb

___________________________________________________

 

De acordo com o sindicato, o setor deverá se retrair e algumas empresas terão dificuldades de fazer o o pagamento dos funcionários em abril. Com isso não somente o setor calçadista será afetado, outras áreas também sofrerão com a retração.

 

___________________________________________________

"O comércio, de modo geral, também será afetado. Da mesma forma que a indústria está demitindo, o comércio também precisará fazer, para conseguir se manter ativo”
Almir Santos Presidente Sincasjb

 

Segundo Almir é cedo para tomar decisões, mas, de modo geral colaboradores dos escritórios, continuam em home office, tentando um trabalho de conversação com clientes para segurar pedidos e prorrogar prazos. Porém, Almir ainda explica que, a indústria sofrerá muito com isso, como todos os setores foram afetados, na retomada, grandes magazines, irão pedir os sapatos por menos da metade do valor atual.