Prefeitura de Tijucas compra cerca de R$ 15 mil em purpurina para escolas e MPSC é acionado

10/05/19 às 12h12
Atualizado em 10/05/19 às 21h14

Foto: ilustrativa

 A Prefeitura de Tijucas, na Grande Florianópolis, gastou em 2017 quase R$ 15 mil na compra de purpurina para o ano letivo de alunos da rede municipal. O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) protocolou na quarta-feira (8) uma denúncia questionando a compra e analisa se irá abrir procedimento.

Naquele ano, o município licitou 40 quilos de purpurina e uma empresa da cidade ofereceu o menor preço no pregão presencial: R$ 735 o quilo. No total, foram R$ 29 mil previstos pela Secretaria de Educação para essa compra. Apenas parte foi comprado no ano seguinte.

A denúncia protocolada, além de mencionar o valor gasto com o material, questiona a prioridade do município na hora de definir o que mais importante para os estudantes da cidade.

"A gente não sabe qual o programa escolar que se utilizaria desse produto, qual a importância desse produto no ensino base", disse a vereadora Fernanda Melo Bayer (MDB), que solicitou a investigação.

A secretaria de Educação do município, Neide Maria Reis, afirma que a qualidade do material pesou na escolha, e admite que a decisão foi equivocada.

"Com certeza foi um valor alto, tem que se admitir. Um erro, a gente poderia ter feito com um produto similar. A gente fez uma avaliação e percebeu que não deveríamos comprar para o ano de 2019", diz a secretária municipal de Educação, Neide Maria Reis.

 

 

 

Fonte: G1 /SC - NSC-TV