Reviravolta: Laudo aponta que criança morreu por afogamento

08/01/18 às 13h13
Atualizado em 09/01/18 às 13h42

 O caso do menino morto neste domingo após a exploção de um foguete com vara em Governador Celso Ramos teve uma reviravolta. O laudo do IGP (Instituto Geral de Perícias) apontou que a criança morreu por afogamento.

As informações das autoridades responsáveis na ocorrência desta manhã, 07 de janeiro, em Governador Celso Ramos, eram controversas, visto que os bombeiros que participaram do atendimento ao menino disseram que a vítima não tinha ferimentos causados por explosão, já a polícia civil dizia que o garoto foi atingido.

Para isso foi necessário um perícia, onde segundo o delegado Alexandre Carvalho, da central de plantão de São José, o médico legista foi categórico em disser que a causa da morte teria sido por afogamento.

Com isso, o homem que atirou o foguete em direção ao mar e que até então teria sido preso em flagrante, deverá ser solto. O caso seguirá sendo investigado pela polícia civil de Governador Celso Ramos, onde irá apurar se houve ou não crime, condenando assim o possível culpado.

Portal Governador Celso Rammos