Tijucas: Integrante do PGC é preso com arma que seria usada para matar desafeto

06/11/18 às 10h10
Atualizado em 06/11/18 às 17h52

 Um integrante da facção criminosa PGC (Primeiro Grupo Catarinense) foi preso na noite desta segunda-feira (05) em Tijucas. Com ele o PPT (Pelotão de Patrulhamento Tático) com apoio de PMs apreendeu armas e munições.
A PM recebeu informações que o indivíduo identificado como Samuel Gross de Jesus sairia de sua residência com o propósito de matar Tainan Maurício Ramos Ancini que estaria devendo, o que eles chamam de “dízimos” à facção a cerca de um ano. Na casa residia também um outro indivíduo identificado como Gabriel da Conceição Silva.
Os policiais se deslocaram até o endereço informado e conseguiram realizar o flagrante. De acordo com o relatório da PM, Samuel ao receber a abordagem, se jogou no chão e disse aos policiais que estava com uma arma de fogo na cintura. Em revista pessoal foi localizado um revólver calibre 38, com 5 munições intactas.
Dois cães da raça pit bull dificultaram a entrada no local, mas com alguns disparos, sem ferir os animais, foi possível fazer a varredura no imóvel. No interior da residência foram encontrados outro revólver, calibre 38, carregado com 6 munições intactas e um colete balístico. No bolso do colete os policiais encontraram ainda outras 7 munições do mesmo calibre.
Questionado Samuel informou que estava aguardando a chegada de um adolescente, cujo nome não foi informado, para cometer o homicídio. Ao verificar a motocicleta que os mesmos usariam foi possível identificar que a placa estava adulterada para parecer MBE-4787 sendo que a placa original é MDE-4797.
Diante dos fatos foi dado voz de prisão ao elemento pelos crimes anteriormente descritos, lidos seus direitos constitucionais e encaminhado até a delegacia de Polícia Civil de Itapema onde foi apresentado a autoridade policial de plantão.

 

 

PM/Divulgação