A história da construção do Dino, o mascote de Tijucas

13/06/22 às 19h19
Atualizado em 04/03/24 às 11h45
Visualizações: 2120

Nilton Fagundes, conhecido como Gordo, é uma das personalidades mais influentes da política tijuquense. Já foi prefeito, vereador e deputado, mas dentre todas as realizações, a mais marcante foi a construção do Dinossauro de Tijucas, o mascote mais querido da cidade.

"O dinossauro foi uma ideia minha com o falecido Luiz Carlos Vailati, tio do Robertinho Vailatti. Fomos numa reunião de prefeitos em 1986, em Santo Amaro da Imperatriz. Entrando na cidade, vimos no meio do mato um dinossauro, menor do que esse. Eu disse "quem sabe fazemos um em Tijucas na Beira Rio?

Fomos procurar o artista e acabamos encontrando o rapaz. O nome dele era Carlos. O Dino custou muito barato. Na época a prefeitura não tinha dinheiro, quem pagou o Dino com um cheque foi o Murilo Furtado, o Ponta! Ele feito muito rápido, em menos de três dias montaram a ferragem e o cimento. Pagamos apenas cerca de R$ 4 mil no Dino e ele tá aí até hoje.

O problema é que na época os professores do Crus e Souza colocaram na cabeça dos estudantes que o Dinossauro era uma loucura, mas hoje em dia todo mundo para em Tijucas para bater uma foto no Dino. Já tentaram até quebrar o Dino, mas até hoje nada! Foi muito bem feito e está ai desde 1986. Até a enchente que passou pela metade da barriga do Dino não foi suficiente para derrubar. Com certeza o Dino é um patrimônio da cidade. Em pé, bonito, forte!"
 

Fonte: Jornal Razão

Getsites