Casas de ‘isopor’ são alternativas de obras rápidas com custo baixo em SC

14/05/24 às 20h20
Atualizado em 18/05/24 às 10h04
Visualizações: 928

Foto: Divulgação/Quanthum

O sistema construtivo de paredes conhecido como ICF (Insulated Concrete Forms) é uma solução moderna para a construção civil, que atende às necessidades ambientais, econômicas e energéticas, além de oferecer conforto acústico e térmico para os usuários.

Com diversos benefícios, entre eles o menor custo de produção comparado ao sistema tradicional de alvenaria, essas placas são montadas horizontalmente e unidas através de peças próprias de encaixe ICF, formando uma estrutura que será preenchida com concreto. E o que chama muito a atenção nesse processo é a agilidade.

Referência nesse sistema construtivo na região, a empresa Quanthum, de Barra Velha, tem atendido muitos pedidos para esse modelo inovador. E para quem tem optado por esse tipo de construção, há opções como Moduframe, que são painéis de EPS com recortes para acomodar os perfis de fixação zincados do sistema de Light Steel Frame.

Outra opção para a construção com isopor é a Lage Isoteck, que é a primeira fôrma para laje em ICF do Brasil. Ela dispensa o telhado convencional, se utilizado o nosso sistema de impermeabilização. Possui o forro incorporado em EPS, tem redução acima de 40% no custo das composições laje, cobertura, calhas e rufos. E ainda o ICF QUANTHUN que são placas de encaixe ICF, formando a parede.

Gilberto Pacianello, diretor administrativo da Quanthum, explica que uma das principais vantagens desse sistema é a sua capacidade de oferecer conforto acústico e térmico para os usuários. As propriedades isolantes do poliestireno expandido garantem uma temperatura interna estável, reduzindo a necessidade de uso de sistemas de aquecimento ou refrigeração, o que resulta em economia de energia.

“Casas de EPS são formas. A estrutura toda da casa é com concreto e aço e o EPS fica nas paredes dando conforto acústico e térmico. São muitos benefícios, como o produto ser mais leve, o processo ser mais sustentável e rápido, além do custo que é bem diferente da alvenaria. E um dos fatores principais é que o isopor não é condutor de umidade, então a pessoa terá uma casa sempre seca, sem problemas de umidade”, diz.

Fonte: Visor Notícias

Getsites