Dragagem da areia em Balneário Camboriú pode atrair tubarões, diz especialista

15/10/21 às 19h19
Atualizado em 21/11/21 às 16h42
Visualizações: 441

Em entrevista para o portal de notícias G1.com, o curador do Museu Oceanográfico da Univali, Jules Soto, afirmou que “muito provavelmente” a obra de alargamento da praia de Balneário Camboriú tem relação com o aumento no registro de tubarões no mar da cidade.

Segundo informou o especialista, a dragagem tem tirado sedimentos da jazida e expondo organismos que são utilizados na alimentação de peixes de fundo que servem como alimento para os tubarões. “Quando você revolve o fundo marinho, isso chama atenção destes animais. Se cria um distúrbio e isso atrai os tubarões para este local”, afirma

Casos recentes

Na quarta-feira, 13 de outubro, um surfista passou por momentos de tensão em Balneário Camboriú. Pita Tavares, que pratica o esporte há mais de 30 anos, conta que ficou assustado após um tubarão pequeno passar pelas pernas do atleta. O animal ainda bateu com o rabo nas costas dele. Isso tudo na Praia Central.

“A fita foi a seguinte, o tubarão passou por mim, bateu na minha perna e sumiu, até então eu não tinha percebido que se tratava de um tubarão. Logo depois ele voltou de frente para mim, na minha direção e passou do meu ladinho. O rabo dele bateu nas minhas costas e foi embora”, conta.

Pita conversou com um biólogo que explicou que o tubarão é de uma espécie pequena, que não costuma atacar. “Ele disse que é um tubarão que não morde nem ataca, por isso ele só imbicou em mim e não chegou a me morder. Mas é um tubarão, né cara?! Não estou acostumado a ver isso. O cara se caga todo”, disse.

O susto fez o surfista questionar se continuaria pegando ondas. “Estou apavorado. Pensei até em parar de surfar. Eu estou bem assustado mesmo. Não foi brincadeira. Não sei explicar, uma coisa que nunca vi em 30 anos aqui, nunca vi nada disso”, desabafou.

Já no dia 16 de setembro, um pescador Um pescador flagrou um tubarão bem perto da costa. Muitas pessoas ficaram impressionadas com a situação. No vídeo, é possível perceber que o tubarão estaria próximo às pedras do molhe da Barra Sul. Quem fez o vídeo não informou quanto tempo o tubarão ficou por ali, mas, segundo informações, ele já não está mais lá.

Conforme a secretaria do Meio Ambiente de Balneário Camboriú, se trata de um tubarão-martelo, comum em praias paraibanas. Ainda não se sabe a idade do animal, nem estava cansado ou machucado. Conforme análises de professores do Museu Oceanográfico da Univali, que viram o vídeo, esse animal pode se tratar de um exemplar do grupo “Carcharhinus”.

 




 

Fonte: Visor Notícias