Moradores afetados por enchentes em seis cidades de SC vão receber casas do Governo Federal

14/04/24 às 19h19
Atualizado em 15/05/24 às 20h40
Visualizações: 351

Foto: Prefeitura de São João Batista/Divulgação

Sete cidades de Santa Catarina estão se preparando para receber um total de 277 novas unidades habitacionais destinadas às famílias que foram severamente atingidas pelas enchentes ocorridas em outubro e novembro de 2023. O anúncio foi feito após intensa articulação com o governo federal, que disponibilizou os recursos através do programa Minha Casa Minha Vida, especificamente pelo FAR Calamidade, voltado para famílias de áreas de risco.

O Vale do Itajaí, uma das regiões mais afetadas, será o principal beneficiado, com seis dos sete municípios envolvidos no projeto. As cidades de Taió, Trombudo Central, Braço do Trombudo, Lontras, Rio do Sul e Blumenau, além de São João Batista, estão na lista das localidades que irão acelerar o processo de documentação para dar início às construções.

Em Taió, que enfrentou a pior enchente de sua história, serão construídas 50 casas no Condomínio Residencial Vale do Sol, localizado no bairro Universitário. Em Trombudo Central, outras 50 unidades serão erguidas, com infraestrutura completa incluindo pavimentação e redes de água e esgoto, em um terreno adquirido no fim do último ano.

Braço do Trombudo planeja 48 novas moradias, ainda sem definição entre casas ou apartamentos, enquanto Lontras confirmou a construção de 48 apartamentos próximos ao Centro de Eventos da cidade. Rio do Sul, uma das mais castigadas pelas enchentes, aguarda a construção de 40 unidades habitacionais, com a seleção de famílias ainda em andamento.

Blumenau, que sofreu sete enchentes apenas no último ano, receberá 32 apartamentos em um terreno municipal no bairro Salto Weissbach. A cidade aguarda a conclusão de 50% das obras para iniciar o cadastramento das famílias afetadas. Por fim, São João Batista terá nove novas unidades para atender às famílias desalojadas, com a localização das casas e o processo de chamamento das famílias ainda por definir. Segundo o município, cerca de 350 de residências foram afetadas naquela inundação, sendo a maior parte nos bairros Tajuba I, Tajuba II, Ribanceira do Sul e Centro.

Fonte: Visor Notícias

Getsites