“Quero respostas”, diz esposa de pescador de Porto Belo que desapareceu em alto mar

12/05/21 às 20h20
Atualizado em 12/05/21 às 20h17

Fonte: ND+

Rosângela da Silva Xavier, esposa do pescador Jocildo Vieira da Silva, de 53 anos, que desapareceu após sair para pescar com outras cinco pessoas em Porto Belo, pede respostas das autoridades a respeito do caso. “Ninguém sabe, ninguém viu, como assim?”, questiona.


O desaparecimento do pescador aconteceu no dia 16 de fevereiro e o caso é considerado um mistério. Por enquanto, a Polícia Civil ainda não tem respostas sobre a situação. Segundo a delegada responsável pelo caso, Luana Backes, todos os tripulantes que estavam no barco naquele dia já foram ouvidos. Agora, a investigação aguarda o resultado da perícia do barco, feita pelo IGP (Instituto Geral de Perícias).


Foto: Divulgação
“Não tem como fechar uma linha só ainda”, alega a delegada. Mesmo assim, ela não considera a hipótese de que Jocildo tenha sido assassinado. A esposa dele questiona como a tripulação só percebeu que o pescador não estava mais no barco horas depois, quando já haviam voltado para Porto Belo. Além disso, segundo Rosângela, depois que Jocildo desapareceu, o barco foi lavado.


 

“Todo dia eu ligo para as autoridades. Eu imploro, eu quero respostas”, apela. Segundo ela, Jocildo era quem trazia renda para a casa. Ele e a esposa têm dois filhos pequenos. “Ele que pagava o aluguel, comprava comida, pagava a luz. Sem ele, o que eu vou fazer?”.

Relembre o caso

Jocildo estava a bordo da embarcação Vô Genésio, que saiu de Porto Belo para pescar por volta das 14h. A embarcação foi em direção à Penha, quando, no meio da tarde, dois tripulantes começaram a brigar. Segundo o relato dos tripulantes à PM (Polícia Militar), Jocildo não se envolveu na discussão. Ele estava deitado em um beliche, e foi visto pela última vez pelo mestre da embarcação, que viu Jocildo na porta que dá acesso ao convés, “meio assustado” durante a briga.


Depois disso, o pescador desapareceu. O Corpo de Bombeiros Militar e a Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí fizeram buscas por nove dias, mas nada foi encontrado.

Buscas encerradas

O Corpo de Bombeiros informou que as buscas por Jocildo foram encerradas e só vão ser retomadas caso novas informações surjam. A Delegacia da Capitania dos Portos informou, por nota, que, apesar das buscas, “não foram encontrados indícios que pudessem contribuir para a localização do Sr. Jocildo”. Segundo a Capitania, o desaparecimento do pescador continua sendo “divulgado por meio das Estações Rádio Costeiras e junto à comunidade marítima” e que, caso surjam novas informações, as buscas serão retomadas imediatamente.