Tijucas é alvo de grande operação da Polícia Federal contra lavagem de dinheiro

07/10/21 às 17h17
Atualizado em 13/10/21 às 17h46
Visualizações: 2860

Foto: Reprodução PF/Divulgação

Cidades de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul tiveram uma movimentação da Polícia Federal gaúcha na manhã desta quinta-feira, 07 de outubro. Uma espécie de “Banco Central do Crime” foi desmontada. Ao todo, 18 mandados de busca e apreensão e 06 de prisão foram cumpridos.

De acordo com uma reportagem publicada pelo site ND+, a Capital do Vale, Tijucas estava entre uma das cidades alvo dos mandados de busca e apreensão. Em Santa Catarina mandados também foram cumpridos em Itajaí, Camboriú e no Litoral Norte Catarinense.

A operação intitulada de J029 foi realizada para desarticular uma organização criminosa que fabricava, comercializava e distribuía cédulas falsas, além de lavagem de dinheiro vindos de práticas.

O grupo criminoso atua desde 2012. Mais de 75 mil cédulas produzidas por eles já foram apreendidas, totalizando aproximadamente R$6,7 milhões em moedas falsas.


ESTRATÉGIA CRIMINOSA

A organização criminosa comprava mercadorias, geralmente celulares e eletrônicos usados, por meio de plataformas de negociação, a medida era uma estratégia para repassar as notas falsas.


LIDERANÇA

O líder, considerado um dos maiores falsificadores de moeda no Brasil, estava foragido desde 2016, foi preso no final de julho deste ano. O homem já tinha condenação pela Justiça Federal pelo mesmo crime e, após ser preso, também foi indiciado pela Polícia Federal.

 


J029

O nome da Operação “J029” faz alusão à classe das cédulas produzidas pela organização criminosa investigada, segundo classificação do Banco Central do Brasil.

Fonte: Vipsocial